Est. June 12th 2009 / Desde 12 de Junho de 2009

A daily stopover, where Time is written. A blog of Todo o Tempo do Mundo © / All a World on Time © universe. Apeadeiro onde o Tempo se escreve, diariamente. Um blog do universo Todo o Tempo do Mundo © All a World on Time ©)

domingo, 8 de julho de 2012

Relógios Breitling - Ases pelos Ares - festival aéreo, sede e Chronométrie (reportagem em Buochs, La Chaux-de-Fonds e Grenchen)


Breitling é das marcas relojoeiras com imagem mais forte e definida. Com um marketing atento e de continuidade, com merchandising, corporate colors, publicidade em sintonia perfeita. A sua ligação à aviação, o amarelo, o lettering do logótipo e de toda a comunicação destacam-se e remetem o consumidor final para o "mundo Breitling".

Estação Cronográfica já tinha visitado a manufactura da Breitling Chronométrie, em La Chaux-de-Fonds, quando ela foi inaugurada, há uns oito anos. Já tinha ido à sua remodelada sede, em Grenchen. E já tinha ouvido falar do Bretiling Air Show, que todos os anos ocorre em Buochs. Corriam histórias e lendas sobre as experiências fortes que ali se podiam viver. Pois, 2012 foi o nosso ano de baptismo naquele que é, seguramente, o evento corporativo no sector da Relojoaria que exige mais logística, precisão, manutenção e... bastante coragem.


A região de Buochs está polvilhada de lagos e montanhas, num cenário idílico, que resulta muito bem visto de terra, e ainda melhor quando observado do ar.


No aeroporto de Buochs esperavam os convidados - mais de uma centena, vindos de todo o mundo - uma esquadrilha de jactos, aviões a hélice, helicópteros, aviões de passageiros... "Uma oportunidade única de subir a bordo de aviões que marcaram a história da aviação, fazer acrobacias pelos Alpes num jacto ou num avião a hélice, saltar de pára-quedas, voar de helicóptero, encontrar ases da acrobacia mundial e contemplar do solo shows aéreos de cortar a respiração", prometia a organização. Não saímos defraudados...



O dia em Buochs começou com as evoluções da maior patrulha civil profissional no mundo a voar em jactos, a Breitling Jet Team. Uma dança cuidadosamente regulada onde os aviões evoluem perfeitamente a menos de 3 metros uns dos outros, a cerca de 700 km/h e com acelerações que vão até aos 8 G! Um misto de audácia, de velocidade e de precisão. Esta formação única no seu género – revestida de preto e cinza escuro – é composta por 7 L-39 Albatros, jactos de treino militar de dois lugares de fabrico checo, rápidos e potentes. Os pilotos são profissionais com larga experiência vindos na maior parte dos casos da aviação de caças francesa, ou até mesmo da Patrouille de France.






A Breitling Jet Team efectua cada ano cerca de 50 demonstrações por toda a Europa, em encontros aéreos, prémios de formula 1, eventos desportivos, etc. A patrulha possui os seus próprios mecânicos, para garantir a disponibilidade dos aviões e a segurança para uma manutenção extremamente meticulosa. No total trabalham doze pessoas a tempo inteiro para permitir estas evoluções, aliança única entre profissionalismo e paixão. No encontro de Buochs, a Breitling Jet Team efectua todos os dias um show que reúne as figuras mais deslumbrantes. Os pilotos levam de seguida os passageiros para os voos acrobáticos em formação – uma ocasião única no mundo de descobrir as sensações fortes do voo a jacto.











Voar sentado na asa de um avião a hélice, saltar de para-quedas, algumas das experiências disponibilizadas aos convidados





Estação Cronográfica preferiu, obviamente, coisas mais calmas, como um passeio de helicóptero, com poiso num glaciar. Mas, na comitiva portuguesa, houve quem saltasse de para-quedas, seguisse para a cadeira na asa, entrasse no cockpit de um jacto para loopings e tonneaus...





Do alto do glaciar, vales profundos, lagos, idades geológicas estratificadas bem evidentes



O bi-motor a hélice Douglas DC3 da Breitling, de 1935, era outro dos programas calmos, para apreciar a paisagem e não estar preocupado com os Gs... Embarcámos, claro







A Breitling é parceira da Bentley, fabricando relógios para a marca automóvel. No evento de Buochs, os convidados podiam experimentar a classe intemporal de modelos vintage ou os mais recentes bólides. Também aí conduzimos, a uns meros 300 km/h



O grupo de Portugal: da esquerda para a direita, Diogo Machado (Machado Joalheiro), João Santos (Cronometria, importador Breitling para Portugal), Nuno Alexandre, Boutique dos Relógios Plus), Nuno Amaral (Lojas Francas de Portugal), Fernando Correia de Oliveira (All a World on Time / Estação Cronográfica)


Seguiu-se a visita à Breitling Chronométrie, em La Chaux-de-Fonds. Uma manufactura que impressiona pela robotização. Com um calibre próprio desde há dois anos, um cronógrafo automático, a Breitling dá 5 anos de garantia. Já produz cerca de 80 mil desses movimentos e espera aumentar rapidamente a percentagem de  relógios equipados com ele.





Uma explicação prévia do que se iria ver (é proibido fotografar, pelo que as imagens seguintes são cedidas pela própria Breitling). A marca é a única na indústria que só produz cronómetros certificados COSC, sejam eles mecânicos ou de quartzo (com a tecnologia própria Super Quartz, muito mais precisa que a usual, pois usa cristal de quartzo termo-compensado)





Um anúncio dos anos 60, demonstrando a relação perene da Breitling com o mundo da aviação


O controlo de qualidade é dos mais elevados que Estação Cronográfica conhece em manufacturas que trabalhem com números de produção industriais



O ambiente, tanto em La Chaux-de-Fonds como em Grenchen, é evocativo de uma certa época - pin-ups, guardas vermelhos...






Algumas das novidades Breitling para 2012. Em cima, o Chronospace, de quartzo termo-compensado. Em baixo, versões Transocean e Cosmonaute








No telhado da sede da Breitling, em Grenchen, com um Spitfire como fundo

3 comentários:

Laurent Mignon disse...

Impressionante...
Parabéns ao Fernando e a Breitling..
Abraço

PEDRO PALMA disse...

Gostei mesmo!! Um abraço

Fernando Correia de Oliveira disse...

obrigado, obrigado ;-)