Est. June 12th 2009 / Desde 12 de Junho de 2009

A daily stopover, where Time is written. A blog of Todo o Tempo do Mundo © / All a World on Time © universe. Apeadeiro onde o Tempo se escreve, diariamente. Um blog do universo Todo o Tempo do Mundo © All a World on Time ©)

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Janela para o passado - gravadores TEAC, 1972

Canetas Esterbrook, 1947


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Estoril Open em ténis - relógios Rolex convidam...

Memorabilia - canetas, relógios Ice Watch

Há 200 anos - leilão de relógio de cima de banca...


Amanhã, terça-feira, 24 do corrente, na rua Augusta Nº 21, 3º andar, pelas onze horas da manhã, se faz leilão de um excelente piano de autor, um bom relógio de cima de banca, um guarda-loiça e outros arames, etc. in Gazeta de Lisboa, de 23 de Abril de 1818. (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - dias felizes

Each morning when I open my eyes I say to myself: I, not events, have the power to make me happy or unhappy today.

Groucho Marx

domingo, 22 de abril de 2018

Janela para o passado - Paquete Príncipe Perfeito, 1972

Memorabilia - caneta, relógios Glashütte Original

Iconografia do tempo - relógios Zodiac


Capa do romance Daqui a Nada, de Rodrigo Guedes de Carvalho, com mostrador de relógio de pulso Zodiac. Sobre os relógios Zodiac e o assassino em série com esse nome, ver aqui.

Meditações - ao levantar...

When you rise in the morning, give thanks for the light, for your life, for your strength. Give thanks for your food and for the joy of living. If you see no reason to give thanks, the fault lies in yourself.

Tecumseh

sábado, 21 de abril de 2018

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Janela para o passado - Autódromo do Estoril, 1972

Livro do dia - De l'Ecriture a la Collection, vários


Biblioteca horológica de Fernando Correia de Oliveira

Memorabilia - pulseiras, relógios Anonimo

Meditações - às primeiras horas...

Welcome every morning with a smile. Look on the new day as another special gift from your Creator, another golden opportunity to complete what you were unable to finish yesterday. Be a self-starter. Let your first hour set the theme of success and positive action that is certain to echo through your entire day. Today will never happen again. Don't waste it with a false start or no start at all. You were not born to fail.

Og Mandino

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Janela para o passado - calculadoras Victor, 1971

Livro do dia - The Ilustrated Guide to Antique Writing Instruments, Stuart Schneider e George Fischler


Biblioteca horológica de Fernando Correia de Oliveira

Memorabilia - pins, relógios Certina

Meditações - o tempo, feito de pequenas partes

Still on it creeps,
Each little moment at another's heels,
Till hours, days, years, and ages are made up
Of such small parts as these, and men look back
Worn and bewilder'd, wondering how it is.

Joanna Baillie

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Chegado ao mercado - relógio Casio G-Shock Rangeman GPR-B1000


Casio lança novo G-SHOCK RANGEMAN GPR-B1000, com o primeiro sistema de navegação GPS do mundo alimentado por energia solar.

O RANGEMAN faz parte da série de relógios "Master of G" projectada para uso nas condições mais extremas. Os relógios RANGEMAN incorporam o Triple Sensor para medir o rumo da bússola, a pressão/altitude atmosférica e a temperatura, com base no conceito de “Survival Toughness.”

Além do Triple Sensor, o novo GPR-B1000 é capaz de navegar por GPS – uma estreia num relógio G-SHOCK. O relógio recolhe dados de localização de satélites GPS para exibir a localização atual numa rota para um destino, em tempo real. O relógio também guarda dados de rastreamento (incluíndo longitude/latitude, altitude e temperatura) na memória. Através do Bluetooth®, o relógio liga-se a um smartphone para se conectar à aplicação G-SHOCK Connected, permitindo ao utilizador criar rotas ou gerir dados de registro na aplicação. Os dados de ponto e rastreamento guardados na memória são projetados num mapa 3D ou numa linha trajetória. O relógio também recebe dados de servidores para manter a hora precisa em qualquer lugar do mundo.

O GPR-B1000 possui dois sistemas wireless de carregamento solar. As funções do GPS são utilizáveis até 33 horas com uma carga wireless de cerca de cinco horas. Mesmo que o nível da bateria fique abaixo do que é necessário para utilizar o GPS, enquanto estiver ao ar livre, o carregamento solar pode ser usado para retomar as funções do GPS por um tempo limitado. A exibição da hora é mantida sempre em funcionamento usando o carregamento solar, independentemente do status das funções do GPS.


Janela para o passado - TAP, 1971

Livro do dia - La Folie des Stylos à Plume, Juan Manuel Clark


Biblioteca horológica Fernando Correia de Oliveira

Memorabilia - porta-chaves, relógios QlockTwo

Meditações - madrugada

Era, em fim, de madrugada,
a hora menos escura
em que o dia irresoluto
nem se esconde, nem se occulta. [...]

D. Manoel Alexandre da Costa, citado por Camilo Castelo Branco in Noites de Insónia

domingo, 15 de abril de 2018

Janela para o passado - aparelhagens de som, Revox, 1971

Do espólio de um coleccionador de canetas...


Chegado há momentos: do espólio de um coleccionador de canetas, doação do filho, João Ribeiro Pereira. Bem-haja.


Memorabilia - pen USB em forma de módulo lunar, relógios Sturmanskie

Meditações - quando a aurora reponta

Ás vezes, entre muitos estridores que me ressoam nos ouvidos, o mais distincto é o dobre a finados. É quando a aurora reponta: a luz espanca as imagens cujo meio de vida é a treva e o silêncio.

Camilo Castelo Branco

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Janela para o passado - Um Portugal desconhecido... 1971

Memorabilia - pulseiras-passe, relógios Breitling

Meditações - ...e os dias tão compridos...

O SONHO SEM DESTINO

Se os caminhos são breves
e os dias tão compridos,
e as tuas mãos mais leves
que a espuma dos vestidos;

se é de ti que me ondeia
uma brisa subtil...
E a vaga diz: -- Sereia!
E o sonho diz: -- Abril!

Se cresces e dominas
os campos que acalento,
e inundas as colinas
de fontes que eu invento;

se tens na luz dos olhos
o misterioso apelo
das cidades de fogo,
das cidades de gelo;

se podes bem guardar
na tua mão fechada
o meu altivo Tudo
e o meu imenso Nada;

se cabe nos meus braços
a bruma que tu és,
e em algas e sargaços
te abraço nas marés;

se, puro, na presença
da nossa grande Casa,
pões na voz de horizonte
um lume de asa e brasa.

Não sei porque te sonho
na sombra matinal,
e ao meu lado te vejo,
real e irreal.

Sabeis -- adaga fria,
que ao meu peito cintilas --
onde se oculta o dia
das aragens tranquilas?

Se tudo sabes, mata
com dedos de oiro fino,
ou com gume de prata,
o sonho sem destino!

Natércia Freire

quinta-feira, 12 de abril de 2018